segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Análise: Arrow Flash














Por que atirar em naves pelo espaço nunca é demais.




Arrow Flash é mais um dos muitos games de Shooter espacial que fizeram a cabeça da galera na era dos 16 bits. Este gênero se tornou popular, já na época do velho Atari, e esses jogos se tornaram cada vez mais divertidos com o passar dos anos. Arrow Flash foi desenvolvido por uma empresa chamada Renovation,  lançado em 1990, para o Mega Drive.

História



Arrow Flash não traz uma história exatamente original, mas nem por isso é ruim. No final do século XXX a terra estava em grande perigo. Um grupo terrorista espacial chamado de Vikings, liderado pelo tirano Great Hilagi, queria conquistar nosso planeta. Para deter os Vikings o cientista Zerrek Keene desenvolve uma nave chamada Chameleon, a ultima esperança de combater os vilões espaciais.

Antes de morre, o Dr. Keene envia a chave da Chameleon para a sua filha, Zana Keene, que havia passado um tempo na renomada academia de pilotos da terra. Agora todo o planeta conta com Zana e sua pericia em pilotar naves. A Chameleon é a única equipada com um poderoso arsenal, capaz de destruir as tropas do maligno Hilagi.

Sua nave se transforma

A nave recebeu o nome de Chameleon por um único motivo: Pressionando o botão A o jogador pode transformar a nave em robô, e vice-versa, podendo fazer isso quantas vezes quiser. Quando você pilota a Chameleon na sua forma de nave ela é mais ágil para desviar de obstáculos e oponentes que possam aparecer no caminho.

A Chameleon é preparada para se acoplar a diferentes tipos de armas, mas também vem com uma poderosa habilidade que será de grande ajuda para destruir inimigos mais resistentes. Ao usar essa arma na forma de nave a Chameleon dispara uma rajada de tiros; mas se a usar na forma de robô a Chameleon fica envolvida numa luz azul, que a torna um cometa por alguns segundos, nesses poucos segundos a Chameleon se torna indestrutível e destrói qualquer nave que a tocar.

Muitos Power Ups



Durante todas as fases o jogador vai encontrar muitas cápsulas que voam bem devagar na tela. Destruindo essas cápsulas haverão itens identificados por letras que serão Power Ups, que melhoram o armamento da Chameleon. A variedade de armas disponíveis é grande.

Além das armas, o jogador também pode achar itens permitem utilizar mais vezes o ataque especial da nave. Há dois Power Ups que dão duas pequenas naves extras, que o ajudam a destruir os inimigos que virão em seu caminho. Existe Power Ups que aumentam o poder de tiro dessas pequenas naves, facilitando muito sua missão. Mas basta um único toque para perder uma vida, e também, todos os Power Ups da nave.

Parte Tècnica.

Os gráficos são muito legais. A Renovation soube usar de forma incrível o poder do processador do Mega Drive. Os fundos de tela têm ótimos desings. As fases apresentam ótimos efeitos, com cores fortes que ficam em constante movimento na tela, dando um efeito bem psicodélico. O mais legal disso é que a Renovation conseguiu este feito sem os terríveis slow downs.



As naves também ficaram com desenhos muito bons. Note no movimento que a Chameleon faz quando sobe ou desce, ela se inclina levemente. É uma animação simples, mas muito bem feita para a época. Os chefes serão robôs e naves, bem grandes e detalhados. Os gráficos são o ponto alto do game.

Os efeitos sonoros estão de arrasar! Cada tiro da Chameleon tem um som característico. Som de explosões também estão muito bons, os efeitos sonoros de Arrow Flash são de muito bom gosto.
A trilha sonora é igualmente boa. O jogo traz composições bem empolgantes e grudentas. A música da primeira fase em especial é muito legal de escutar. Em outros momentos do game as músicas passam momentos mais tensos.

Controles e dificuldade

Os controles estão simples e funcionais. Desviar de esteroides e outros obstáculos pode ser feito sem nenhum problema, graças à precisão do direcional. No menu de opções do jogo você pode optar em ligar ou não o rapid fire, deixando esta opção em “on” você nem precisa tirar o dedo do botão de atirar. Muito simples!



A dificuldade é alta e alucinante. Ainda que seja possível escolher entre três níveis, o jogo não se torna mais fácil no modo Easy. Na primeira fase é bem ameno, mas a partir da segunda o bicho vai pegar! Os inimigos vão atacar de todos os lados. A melhor dica é sempre pegar os Power Ups que vierem no caminho para deixar sua nave bem poderosa. Os chefes não são tão complicados, a maioria pode ser facilmente vencida ao usar o ataque especial da Chameleon na forma de robô.

Conclusão

Arrow Flash é um game muito divertido e viciante. Vim conhecê-lo através do Mega Drive Collection, a edição do Mega Drive que a Tectoy lançou com os 43 games. Não podemos dizer que este é um dos melhores jogos do MD, mas com certeza vai render boas horas de jogatina, principalmente se você curte jogos de Shooter espacial. Eu sou bem viciado neste jogo, mas devido a sua dificuldade confesso que nunca consegui terminá-lo.



Nota Final





Escrito por: Lipe Vasconcelos.








Nenhum comentário:

Postar um comentário