sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Não recomendamos: Batman Beyond



O Batman nunca teve tanta vergonha na vida!




Batman Beyond foi lançado em 2000 para Nintendo 64 e Playstation, baseado na animação Batman Beyond: The Return Of Joker.  No filme, o substituto a Batman de Bruce Wayne, Terry McGinnis, precisa enfrentar um velho inimigo do Cavaleiro da Trevas, O Coringa, que foi descongelado acidentalmente e agora espalha o caos por Gotham. Mas nem o esperado combate contra o eterno vilão faz de Batman Beyond um bom jogo. O título se desenrola como o Beat´ em Up do estilo Final Fight ou Streets of Rage, mas sem o brilho desses clássicos. Os golpes que o novo Batman usa são simples, sem criatividade e mal animados.

A repetição no game é extrema. Você simplesmente atravessa o cenário de ponto A a B, descendo a porrada nos capangas do Coringa e matando um chefe ao fim de cada uma das seis fases, sem nenhum momento de inspiração. Os gráficos até conseguem ser agradáveis, mas o estilo dos cenários é muito repetitivo. O game é tão fincado na repetição que até a trilha sonora é a mesma em todas as fases: Uma musica com uma guitarra irritante, que só faz o jogador querer baixar o volume da TV.

Batman Beyond também apresenta um desafio ridículo, podendo ser finalizado em apenas 30 minutos. O jogo não pede grandes habilidades do jogador e dificilmente alguém encontrará motivos para jogá-los até o fim uma segunda vez. Salvo somente o fato de que este é o único título feito baseado em “Batman do Futuro”.

Sabemos que todos os super heróis dos quadrinhos viveram maus momentos nos vídeo games, mas Batman Beyond e o cumulo de tudo. Um jogo que não explora em nada a obra em que se baseia, incapaz de conquistar até o fã mais xiita do homem-morcego. Se você tiver a oportunidade, fuja deste jogo!

Segue abaixo as "ibagens! ibagens!"



























Escrito por: Lipe Vasconcelos.











Nenhum comentário:

Postar um comentário