segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Análise: The Sims











Era uma vez… Bem antes de existir Second Life!




Está se tornando cada vez mais comum a criação de jogos onde você vive uma segunda vida. A maioria desses jogos, consumidos pela internet, são RPG’s online como Ragnarok, World Of Warcraft, Mu, e até mesmo simuladores de vida real, como o Second Life. The Sims com certeza foi o grande pioneiro de tudo isso.

Criado pela Maxis, em 2000, e publicado pela Eletronic Arts, The Sims foi baseado em Sim City (Também da Maxis). Em Sim City você fazia o papel de prefeito em uma cidade e tinha de lidar com problemas de saneamento, iluminação, violência e todos os outros que um prefeito enfrenta no dia-a-dia. Só que em Sim City, você não tinha controle mais intenso sobre a população. Daí veio a ideia de The Sims: Assumir o controle de uma família, tendo como objetivo cuidar da mesma, enfrentando os problemas cotidianos de uma família normal.

Criando sua família


The Sims trouxe muitas coisas inovadoras na época. Além de cuidar da família, o jogador poderia criá-la e distribuir atributos que influência na personalidade de cada um. Quando o jogador vai criar uma nova família, começa-se escolhendo o nome que ela terá, e depois, escolhe o número de membros que a família vai ter. Escolhemos também o sexo, a cor da pele, altura e etc, de cada membro que vai compor a família. Depois de criá-lo fisicamente vem a criação da personalidade. Aqui, é possível distribuir pontos de personalidade como humor, socialização, esforço, inteligência, enfim. Podemos criar desde pessoas bem humoradas e com boa aptidão para os estudos a pessoas ignorantes, burras e anti-sociais. A escolha é do jogador! Depois de ter a família, é necessário comprar uma casa disponível na vizinhança. E é aqui que o jogo começa de verdade!


A personalidade do seu Sim (Sim é como são chamadas as pessoas do jogo) influência também em suas habilidades pessoais. Essas habilidades são cruciais para que um Sim consiga uma promoção em um emprego. Ele terá de ter conhecimentos em arte, saúde, engenharia e será necessário até mesmo se manter em forma.

Convivência é tudo!

A parte da convivência é o que torna o jogo realmente interessante. Digamos que você crie uma família com um homem e uma mulher e queira que eles sejam um casal, bom, o fato de você tê-los criado com essa intenção não quer dizer nada! Depois que colocamos nossa família na casa comprada, ela começará a interagir entre eles mesmos e com as pessoas da vizinhança. O jogo possui uma barra de socialização para cada membro da família. Essa barra exibe o que cada membro da sua família pensa e sente a respeito das pessoas com quem convive. O nível de socialização do seu Sim com os demais Sims, depende do relacionamento com eles. Cada Sim tem comandos específicos que podem ser amigáveis; como conversar, contar piada, dançar e também comandos mais grosseiros como bater, insultar e expulsar um vizinho da sua casa.

Se você quiser ver um casamento entre os Sims de sua família, terá de fazê-los se relacionar. Com o passar das conversas e das coisas que os Sims fazem juntos pode nascer uma amizade, ou então, eles podem simplesmente se odiar! Fazer com que seus Sims se apaixonem requer muito esforço, pois a amizade deles deve se transformar em amor. Uma vez que os Sims se apaixonam, eles podem começar a namorar e, por fim, pedir em casamento. Fazer com que eles se apaixonem é uma tarefa que requer muita paciência do jogador, é divertido observar como o seu Sim fica pensando na pessoa pela qual se apaixonou e mais divertido ainda vê-los tomando um fora! Sim, isso pode acontecer! 


Essa mesma regra se aplica para filhos. Você pode criar uma família com um pai, uma mãe e uma criança. Mas assim como você terá que fazer o casal se apaixonar, também terá de fazer com que o casal ame a criança como se fosse filho deles. Quando dois Sims se casam eles têm a possibilidade de adotar um filho, esse filho se torna amado pelos pais desde que chega a casa. Mas os mal tratos e não cuidar direito do seu filho, fará o serviço social o levar de volta.

Não é obrigatório que cada Sim se relacione somente com outro de sua casa, aliás, é crucial que eles se relacionem com a vizinhança, essa vizinhança no caso poderá ser a família salva de outro jogador. Entre eles pode nascer amizade e até mesmo amor, o amor entre Sims de outras famílias pode ser mais complicado ainda. Caso você consiga fazer com que o seu Sim se case com outro de outra família esse Sim passa a ser controlado por você, fazendo com que o jogador da outra família perca o controle pelo Sim. O sistema de relacionamentos de The Sims é tão bem feito que se você for um jogador bizarro poderá fazer Sims do mesmo sexo se apaixonar. É engraçado ver dois homens ou duas mulheres se beijando, ou até mesmo ver casos de traição. Se o Sim traído ver outro casal do flagra eles saem no tapa.

Profissão de cada Sim

Para ter uma vida boa toda pessoa precisa trabalhar e no mundo dos Sims não vai ser diferente. Existem duas maneiras de se procurar um emprego: procurando na internet ou nos jornais. Haverá três opções por dias. Os Sims podem escolher empregos como astronautas, advogados, militares e até mesmo batedores de carteira. Em cada um desses empregos os Sims podem subir na vida. Quando o seu Sim estiver perto de ganhar uma promoção será mostrado que ele deverá aumentar algumas de suas habilidades, sim, aquelas habilidades faladas acima. Falaremos melhor agora das vontades e habilidades de seus Sims.
  
Habilidades e vontades

Para aumentar essas habilidades você terá de mandar seus Sims realizarem atividades que aumentem cada uma delas, exemplos: Para que seu Sim aumente seu conhecimento em artes você terá de mandá-lo pintar um quadro, se quiser que ele se mantenha em forma você pode mandá-lo malhar ou então ficar um tempo nadando na piscina, e assim por diante.


Seus Sims são como pessoas comuns que tem necessidades e vontades próprias. Você passará parte do jogo controlando as ações de seu Sim e o fazendo conviver com a vizinhança. Cada Sim traz um menu de vontades e necessidades que você pode ver quando esta no controle do mesmo. Nesse menu você poderá ver a barra de cada uma das necessidades do Sim que mostra o seu nível de humor, de socialização, inteligência e também mostra necessidades do tipo fome, higiene e diversão.

Você pode mandar o seu Sim fazer o que você bem entender, mas caso você fique no mínimo cinco segundos sem indicar uma ação para o seu Sim ele passa a se movimentar de acordo com as suas necessidades; se ele estiver com fome irá comer sem que você mande, caso a sua necessidade de conforto esteja baixa o Sim vai se sentar na poltrona, se ele se sentir sujo vai tomar um banho e se estiver muito cansado vai para a cama, existem muitos comandos diferentes.

Cuidando da casa


Essa parte também é muito importante. Ao criar sua família ela já começa o jogo com uma quantia mínima de dinheiro para comprar e mobiliar sua casa. Entrando no modo compra haverá diversos tipos de móveis e eletrodomésticos. Cada objeto comprado para sua casa mostra um número que corresponde um statu que pode aumentar de seu Sim. Uma estante de livros aumenta o conhecimento, um computador pode trazer jogos que aumentam a diversão dos Sims, os móveis também trazem diferenciais no conforto, camas e sofás mais caros dão um conforto muito maior ao seu Sim. Deixar a família satisfeita facilita a interação com os demais Sims.


Mas não basta só ter uma casa bonita, você precisa deixá-la sempre em ordem. É muito comum os Sims comerem e deixarem a mesa do jantar suja, nesse caso você tem duas opções: Fazer com que o Sim limpe o que sujou ou contratar uma empregada para que todo dia ela limpe sua casa. Uma casa suja faz com que sua família se sinta desconfortável com relação ao ambiente. Por vezes um fogão ou microondas podem começar um incêndio, sendo necessário ter um alarme de incêndio para que os bombeiros atendam ao chamado o mais rápido possível, por várias vezes eu vi membros da minha família morrer por esquecer de colocar o maldito alarme. Há também um alarme para roubos, pois durante a noite um ladrão pode invadir sua casa e levar suas coisas. Conforme sua família fica mais rica você pode ampliar sua casa botando até dois andares, construindo mais quartos e etc. Mas você também pode se mudar para uma casa maior ou ainda se preferir, comprar um terreno para que você mesmo construa sua casa da maneira que bem entender.

Parte técnica

The Sims trouxe gráficos muito bons em sua época, eles lembram muito os jogos de estratégia como Age Of Empire. O que mais impressionava nos gráficos de The Sims era a animação dos personagens e do modo com que eles interagem com os objetos da casa e com os outros Sims. Em sua época os gráficos foram muito elogiados. Os objetos, as pinturas das paredes que você poderia escolher para sua casa, tudo isso impressionou muito os jogadores da época.


Os efeitos sonoros são bem legais também, parte do jogo é repleto de sons que poderíamos ouvir no dia a dia em nossa casa. Quando um Sim esta assistindo televisão você escuta o programa que eles assistem, seja um desenho, um filme de ação ou até mesmo de terror. O som dos Sims conversando é engraçado e divertido.

Conclusão

The Sims é um game muito original e divertido. A ideia foi tão boa que se tornou uma ótima franquia que ganhou uma série de expansões. Em minha humilde opinião, The Sims por si só acaba cansando o jogador por algum tempo, isso por que você fica o tempo todo dentro da casa, o game nunca sai disso! Com o passar do tempo a Maxis lançou as expansões que aumentavam os recursos do game, nas expansões Encontro Marcado e Em Férias você poderia até mesmo sair da casa. Acredito que sem essas expansões The Sims se torna um jogo monótono e repetitivo depois de um tempo.

A experiência de jogar este game é única, o game ficou na memória de muita gente que o jogou na época. Sim City e The Sims se tornaram os grandes trunfos da Maxis nos dias atuais. Se você gosta de games mais caseiros e calmos, então The Sims vai se tornar uma experiência muito agradável e gratificante.



Nota Final




Análise escrita por: Lipe Vasconcelos.








2 comentários:

  1. Ta aí um tipo de jogo que não me atrai. Vi ver eu tenho tendencias anti-sociais xD.

    Acho ter que construir e ficar esperando ações externas chato demais. Mas pra quem se envolve com o jogo deve ficar bem interessante.

    Parabéns por mais uma ótima análise, Lipe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *Vai ver... To com uma raiva do meu teclado .-.

      Excluir