segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Humor: O que viu da vida - Kratos.




Todo o Deus tem uma trajetória.



Hoje as pessoas me dão muitos nomes: Deus Caído, Fantasma de Esparta, Matador do Olimpo, eu realmente perdi a conta de quantos nomes já me deram, inclusive o de Kratos Motherfucker! Mas as pessoas nem sabem metade do que sofri e passei para chegar até o lugar que estou hoje, e que na verdade nem sei se eu queria estar. A primeira coisa que precisam saber é que o meu nome verdadeiro é Carlos.




Minha infância foi difícil, e com certeza você já viu parte dessa história quando jogou God of War. Fui separado do meu irmão menor ainda pequeno para me tornar rei de Esparta, ele também foi enviado para o sofrimento e a sobrevivência. Eu passei por muita coisa nesse período, a fome, a cede, a solidão e o isolamento. Meus pais foram dois malditos comigo, sim, acredite! Para você ter uma ideia, enquanto eles mandaram meu irmão para as montanhas com neve para dormir em cavernas e lutar com tigres, eu fui enviado para o Acre! Tive de aguentar o calor infernal da região Norte, um calor que nem mesmo Hades suportaria (você sabe, já estive nos domínios do submundo). Suportei forrós todo fim de semana por lá. Mas acho que a minha maior fonte de raiva foi ter de aturar piadinhas em Esparta, coisas como “ah, o Acre não existe!” E o que é pior, meu irmão sumiu e eu não consegui me tornar Rei, colocaram um Zé Mané no meu lugar, um tal de Leonidas, aff!!!




Decepcionado, me mudei de vez para o Brasil, fui morar no Rio de Janeiro. Me tornei torcedor do Vasco da Gama e isso me motivou a fazer uma tatuagem na cabeça. Durante a seção, os traficantes e a PM começaram um tiroteio furioso e não pude terminar a tatuagem, motivo pelo qual tenho essa faixa vermelha na cabeça. Foi no RJ que tomei gosto pela luta Greco romana, malhação e anabolizantes. Gostava de sair para correr toda manhã sem camisa, e daí acabei curtindo a ideia de ficar mostrando o corpo malhado por ai.

Minha vida mudou mesmo quando assisti o primeiro evento de MMA da minha vida! Aquela porrada toda, aquela violência, aquele jeito espartano de lutar me cativaram. Então decidi que iria chegar ao tão sonhado UFC e me tornar campeão mundial. Pelos anos seguintes resolvi treinar como nunca. Foram dias puxados: Fiz levantamento de peso, comi muita salada, puxava cinqüenta caminhões com 50 toneladas de carne cada um. Eu era o cara! Enfrentei muitos combates no MMA, estava crescendo e todos me chamavam de Kratos (erraram meu nome na minha inscrição. Não me pergunte da onde tiraram esse K). Então chegou o dia da luta decisiva: Dois lutadores e uma só vaga. Era Carlos Sparta, O Kratos VS Anderson Silva, o Spider. Você já sabe quem chegou ao UFC, não é?


Fiquei desiludido com a vida. Decepcionado e não via nenhuma chance de crescimento. Comecei a beber e a entrar em brigas em bares. Numa noite eu estava num bar de bacanas no Leblon. Tava muito doido e chapado. Então chegou ao bar um playboy que assistiu minha luta contra o Anderson Silva e veio zoar com a minha cara. Ele disse: Olha ai o Kratos perdedor. Nossa... Eu fiquei puto da vida! Vi numa mesa um par de cintos de couro e peguei-os. Olhei pro playboy e gritei: VOCÊ CONSPIRA CONTRA MIM? E desci tanta porrada nele com os cintos que os seus outros amigos vieram ajudar. Bati em todos, dei cada golpe foda que nem eu mesmo acreditei. Quando terminei vi 10 caras caídos no chão, ai eu pensei “fudeu, vou ser preso!” Mas a vida é engraçada. No bar tinha um cara que assistiu a briga toda. O nome dele era David Jaffe, um produtor da Sony, ele me olhou e falou: Você é perfeito para o meu novo jogo!


Quando viajei pra Santa Monica, David me mostrou o roteiro de God of War. Me mostrou que eu iria ser um cara muito doido que iria sair matando criaturas mitológicas pra matar Ares, o Deus da Guerra. Eu achei o papel incrível, e o melhor, eles iriam aproveitar meu visual selvagem no jogo. Fiquei 5 meses estudando interpretação com os atores da malhação, na globo. Quando começamos a fazer o jogo eu lembrava daquele monte de playboy da novela, todos lembravam os caras que eu quebrei no bar. Isso me ajudou em cada um dos meus trabalhos, pois eu via aqueles dóceis e amáveis minotauros e imaginava aqueles moleques, ai eu descia o cacete sem pena neles.

Hoje eu vivo bem. Tenho uma mansão em Hollywood e sou o treinador pessoal do Anderson Silva. Ganhei respeito, dinheiro, mulheres e status de herói. Mas eu me entreguei de tal forma ao meu papel que hoje todos tem medo de mim: Minha família, amigos, diretores do jogo, até o seu Zé da padaria da esquina tem medo de mim. Eu queria que as pessoas enxergassem que por trás desse assassino violento de Deuses e egoísta, existe um cara legal, amável, divertido, que se comove todo quando escuta uma música da Adele. Esse sou eu, essa é a minha vida! Obrigado ao Save Point BR, que me deu a oportunidade de abrir meu coração a vocês!   




Texto escrito e idealizado por: Lipe Vasconcelos.





2 comentários:

  1. Kratos Kratos Kratos Carlos. Você pode ser fodinha no GoW e ter um Gol 0km, mas você leva uma coça divinal de Amaterasu. A Loba Branca só precisa de tinta pra te partir ao meio. Mas fica triste não, um dia tu chega a ser 50% do que ela é.

    Filipe, ficou maneiro xD.

    ResponderExcluir
  2. Nós da antiga snes 1990 mudamos nosso banner olha la é ilha-dos-games.blogspot.com

    ResponderExcluir