terça-feira, 23 de abril de 2013

Análise: Mickey Mouse - Castle of Illusion.










































Mesmo na presença do mal, Mickey ainda consegue sorrir!





Lançado em 1990/1991, com versões para o Mega Drive e Master System, Castle of Illusion foi um grande trunfo da Sega. No seu novíssimo console de 16 bits, o game estrelado por Mickey Mouse mostrava ao mundo o excelente potencial da máquina, com gráficos belíssimos e animações muito bem trabalhadas. Mas deixemos a versão do gênesis para outra vez, pois nesta análise falaremos de Castle of Illusion no Master System. Na geração 8 Bits, o game manteve a moral do aparelho, mesmo diante da surra que levava do NES. Trata-se de um dos games mais populares do Master, recomendado para qualquer jogador, de qualquer geração.



Uma bruxa, um castelo, muita diversão.







Mickey e Minnie Mouse vivem felizes e tranqüilos na pacata Vera City. Mas, como em toda história de conto de fadas, sempre tem uma bruxa para atrapalhar a felicidade, e aqui a vilã se chama Mizrabel, que sequestra Minnie por ter inveja de sua popularidade. Para salvar a ratinha, Mickey parte para o Castelo da Ilusão, onde deverá coletar sete gemas que o permitiram salvar sua amada das garras da bruxa.

Castle Of Illusion não esconde a simplicidade. A interface do game é simples e o seu objetivo consiste na coleta das sete gemas, dadas ao jogador quando derrota o mestre das cinco primeiras fases. Duas dessas gemas estarão escondidas em duas fases do game, não sendo possível prosseguir para o nível final sem juntar todas as gemas. As fases acontecem dentro do castelo da ilusão, que abriga diferentes e criativos mundos. De inicio, apenas três níveis estarão disponíveis para o jogador escolher. Vencendo as três primeiras fases, outras duas surgem.


O ponto alto de Castle Of Illusion é justamente essa criatividade. A mascote da Disney irá explorar lugares pouco convencionais, mas que exploram com sabedoria o conceito infantil do personagem. Há cinco fases dentro do castelo da ilusão: Bosque encantado, mundo dos brinquedos, terra do chocolate, biblioteca e torre do relógio. Encontrando todas as gemas o castelo de Mizrabel se torna acessível. Castle of Illusion consiste em um game de ação e plataforma. Mickey tem uma maneira bem engraçada de atacar seus adversários: Ele cai de bunda (ui, que erótico) em cima de seus inimigos, e também pode arremessar qualquer objeto em cima deles, não apresentando dificuldade alguma nas ações.


A dificuldade é bem baixa, pois o game visa o publico mais infantil. No entanto, este é um dos games onde a diversão está no simples fato de fechar o game, mesmo não sendo uma tarefa árdua. Os inimigos costumam morrer com apenas um ataque, mas isso não muda o fato de que eles retornam a tela tão rapidamente como os oponentes de Ninja Gaiden. Os combates contra chefes são bem divertidos, mas sem grandes percalços. Mickey enfrenta criaturas bem criativas, como uma barra de chocolate gigante, um boneco que pula por todos os lados e até um imponente dragão. Cada chefe possui movimentos próprios e oportunidades para serem atacados. No quesito plataforma, tudo segue os moldes de outros games a época. Há muitos abismos para pular, escadas para subir e baús para encontrar. Dentro desses baús é possível encontrar moedas que melhoram a pontuação, pedaços de bolo que recuperam a vida do heroi ou até vidas extras. Os comandos são bem amigáveis e suaves, respondendo com precisão.

Parte Técnica.


Em quesitos gráficos, Castle of Illusion é mediano. Mickey Mouse apresenta um desenho bem caprichado, os detalhes de sua animação ajudam a manter a qualidade. É realmente impressionante notar que, mesmo diante de um dragão feroz que cospe bolas mágicas, o ratinho ainda abre um largo sorriso. Os inimigos têm desenhos simples e um tanto bobos, mas, cabem na proposta do título e não causam incomodo. Na parte de cenário também não há muito para detalhar. Tirando a fase da torre do relógio, que apresenta pedras verdes bem detalhadas, todos os fundos de tela seguem o padrão de uma só cor. No entanto, há objetos e elementos que dão vida às fases, como o chão da casa de brinquedos, ou o rio de chocolate no mundo do chocolate. São pormenores bem pequenos que acabam dando um diferencial no ambiente.

O quesito sonoro segue o estilo padrão de jogos do Master System, sem muita variação em relação a outros games do console. Já a trilha sonora é encantadora e grudenta. As canções têm qualidades bem bacanas, e um tanto superiores, se comparadas com outros games do console. As composições são bem trabalhadas, com aquele ar infantil esperado. É preciso deixar claro que Castle of Illusion possui a trilha mais clássica e divertida do Master System, daqueles que ficam na memória do jogador por muitos anos.

Conclusão.



Mesmo sendo simples, Castle of Illusion é um título arrebatador, daqueles que surgem de tempos em tempos, se tornando clássico absoluto. Sua jogabilidade não exige muito do jogador, e o game em si tem dificuldade bem calibrada, daqueles que não chega a ser chata. Jogadores de primeira viajem a principal, podem achar algo um tanto chato aqui e ali em alguma etapa do jogo, mas em geral, pode-se terminar o game sem muitas complicações. Com a vinda de um remake, faz todo sentindo relembrarmos este clássico. Como eu costume dizer, um jogo obrigatório para todos.


Notal final




Análise escrita por: Lipe Vasconcelos.





Nenhum comentário:

Postar um comentário