segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Joguei e não recomendo: Home Alone



Véi... Na boa... Ainda tento entender a razão de fazer esse jogo!





Jogos baseados em grandes produções do cinema não é nenhuma novidade, bem como o resultado abaixo da média que a maioria dessas produções apresenta. Mas vamos concordar que não é má ideia fazer games de filmes de ação ou de super heróis. Por pior que seja o game, sempre tem um publico que vai gostar de assumir o controle do Batman, Harry Potter e Homem-Aranha. Mas o que leva uma produtora a desenvolver um game baseado em “Esqueceram de mim” ? Como diria o capitão Nascimento, só podia dar merda!

Esqueceram de Mim continua sendo o filme
de comédia natalina de maior sucesso da TV.
Presença garantida na Seção da Tarde.


Para você, que é mais jovem que este que vos fala, Esqueceram de Mim é o mais icônico filme de comédia natalina dos anos 90, responsável pelo lançamento do ator Macaulay Culkin. No filme, Kevin Mcallister, um garoto de 9 anos, é o mais novo de muitos irmãos. Kevin é deixado em casa na época natal, esquecido quando toda a família viaja de férias. Como toda a criança, Kevin acha o máximo ficar sozinho em casa e fazer o que bem entender. Mas tudo muda quando uma dupla de ladrões planeja roubar a casa. O garoto toma para si a responsabilidade de defender seu lar.

Mas alguém teve a brilhante de ideia de... Não, vamos corrigir isso. Alguém ACHOU que seria uma brilhante ideia transformar um dos mais queridos filmes da década de 90 em um game de ação plataforma, que foi lançado em diversos consoles e com diferentes produções, mas todas publicadas pela THQ. A versão que trataremos aqui é a do Super Nintendo, lançada em 1991 sob o desenvolvimento da Imaginering Inc.    

Home Alone toma como base o roteiro do filme. Kevin precisa impedir que sua casa seja roubada, e o jogador precisa coletar itens para progredir na aventura. Ao que me pareceu, cada fase do jogo acontece em uma casa diferente, e Kevin deve defender cada um dos lares. Você controla o garoto através dos aposentos, tendo de procurar itens específicos e jogá-los em um cofre. Esses itens podem ser eletrodomésticos, coisas de valor e até brinquedos. Os ladrões estarão espalhados pela residência, sendo necessário desviar deles para completar sua missão.

O problema começa a partir do momento que começamos a jogar. Não há nada que indique o objetivo do jogo. Simplesmente somos colocados dentro de uma casa e temos de descobrir por conta própria o que deve ser feito. Para encontrar os objetos é necessário vasculhar gavetas, estantes de livros, quadros e até mesmo vasos sanitários... Sim, há gente demente o suficiente para guardar um carrinho de controle remoto ou um rubi valioso dentro da privada. Os ladrões serão obstáculos nessa tarefa, e Kevin tem estilingues, bolas de beisebol e pistolas de água para se defender, além de contar com armadilhas no cenário, como coisas espalhadas pelo chão, bolas de boliche e latas que podem ser derrubadas de estantes. O segundo problema é que as armas que Kevin possui não parecem surtir efeito algum, sendo mais eficiente atraí-los para alguma armadilha. É preciso ter em mente que alguns ladrões são espertos o suficiente para não cair nos truques do jovem Mcallister.

Caçar alguns itens também é particularmente ilógico em algumas ocasiões. Além dos já citados lugares irracionais, como privadas, também há maneiras muito idiotas de se conseguir um objeto. Na primeira fase eu encontrei um rubi verde em uma mesa e não tinha como subir para pegá-lo. Ai percebi que cada salto que Kevin dava fazia o chão tremer e a joia trepidar pro lado até cair no chão. Putz, sério mesmo que um garoto de 9 anos vai fazer algo assim? Situações como essa são extremamente comuns, deixando o jogo mais absurdo.

Quando finalmente se cumpri a árdua e monótona caça aos itens, Kevin deve jogá-los em um dos muitos cofres espalhados pela fase. Ai vem outra coisa ridícula. Nesses porões há morcegos, ratos e baratas que se empenham na missão de impedir que Kevin chegue ao fim do trajeto. Na segunda fase, por exemplo, o chefe é uma enorme, nojenta e horrenda... Barata gigante? :o Sim... no jogo Home Alone, que nada tem de sobrenatural, enfrentamos uma PORRA DE UMA BARATA GIGANTE!!!


Pausa para se acalmar e respirar...
  

Se o game em si já é medíocre, a parte técnica não poderia ser diferente. Os gráficos são um verdadeiro lixo, com cenários pobres e sem vidas, cores forçadas e fundos de tela sem graça. É um tipo ridículo de jogo que tenta diferenciar uma fase para outra com uma mera mudança de cor, mas que acaba dando muito errado. Os personagens também são mal desenhados e muito duros, com movimentos robóticos. O game usa cenas do filme com um toque bem cartunesco e de forma ridícula, com grande mau gosto. Quando perdemos uma vida somos obrigados a ver uma foto de Kevin com a mão no rosto e um berro muito mal feito. Os efeitos sonoros são podres e a trilha sonora enjoada, com temas grudentos e irritantes.

Esqueceram de Mim é um filme simplesmente encantador, digno de todas as glorias que recebeu. Mas pra que fazer um game baseado em um filme que simplesmente não traz nada que seja proveitoso pra um jogo?  Essa dúvida é irrespondível, eu sei. Home Alone é digno de todo desprezo e criticas. Um jogo que foi feito exclusivamente pra lucrar em cima de um excelente filme, e acaba insultando brutalmente o mesmo. Este é mais um jogo pra fugir e nunca querer conferir!









  

Análise escrita por: Lipe Vasconcelos.





Um comentário:

  1. Simplesmente adorei! Um amigo meu viciado em jogos retrôs já tinha me dito sobre esse jogo, mas ao contrário de vc, ele gostou. Só pelas imagens já dá pra ver que é um jogo com nenhum diferencial e com gráficos mt ''bléh'', é um jogo que eu não jogaria.

    ResponderExcluir