terça-feira, 1 de abril de 2014

Joguei e não recomendo: God of War.




Deus da guerra ou do clichê?






Dizem que existem jogos que já nascem com status de clássico.  Bom, se isso existe, eu não sei! Mas não tenho medo de afirmar que existem títulos que são muito superestimados... Ou neste caso, nascem superestimados. Eu gosto de falar que God of War nasceu pretencioso, e com certeza, o resultado final não convenceu.

Até hoje eu não entendo por que tanta gente coloca Nirvana entre os grandes reis do rock. Do mesmo modo, não entendo por que tanto estardalhaço em torno de God of War. Lançado para o Playstation 2 em 2005, God of War foi um sucesso instantâneo de público e critica. Agora, o que o público e a critica viram nesse jogo é um grande mistério da humanidade. Onde muitos vêem um jogo genial e perfeito, eu vejo um remendo de ideias, mecânicas vagabundas e babação de ovo nojenta. E eu ainda nem falei sobre o chato e egocêntrico Kratos. Com certeza, este guerreiro seria uma vergonha ao glorioso Leonidas e seus 300 de Esparta.

É justo concordar que a mitologia grega é uma fonte interessante para um jogo de ação. Em God of War o jogador assumir o controle de Kratos, um guerreiro espartano meio emo que recebe dos deuses a dura missão de derrotar Ares, o Deus da Guerra. Caso cumpra esse “trabalho dos deuses” Kratos será perdoado de seus pecados que tanto o atormentam. O enredo é até bom, mas tem lá seus furos. Fala sério, um mortal matar um Deus? Só em vídeo game, mesmo! Sem contar que o cara tem um desvio de conduta exagerado ao cubo!

A mecânica do jogo é uma cópia descarada do bom e velho Devil May Cry. Assim como Dante, Kratos deve enfrentar uma horda de inimigos que o atacam de todos os lados. Mas em vez de demônios, o guerreiro de Esparta enfrenta minotauros, medusas, chiméras e outras criaturas mitológicas. Em seus punhos Kratos traz lâminas que desferem ataques furiosos. É possível executar combos bem elaborados e até trocar orbs vermelhos por novos golpes (só copiando DMC, né?). Mas não se preocupe. God of War é tão ridículo e tão fácil, que é possível terminá-lo apenas apertando quadrado até o fim da campanha. 

Dual Shock especial para os jogadores de
God of War. Vinha incluso com o primeiro game da série!



Kratos ainda pode contar com habilidades especiais dadas pelos deuses. São poderes diversos, como um raio que mata vários inimigos ao seu redor e um raio miniatura do próprio Zeus. Nada de espetacular! Há alguns quebra cabeças para quebrar a rotina, mas são tão chatos quanto o jogo todo em si!

Durante muitos momentos do jogo há minigames de contexto. Serão coisas simples, como apertar o botão certo no momento certo para dar um golpe de misericórdia no inimigo e etc. Falando em golpe final, God of War parece ser o tipo de jogo que se confia em cenas de violência excessiva para compensar a falta de conteúdo no enredo e na jogabilidade. Kratos arranca braços, pernas, cabeças, enfia lâminas goela abaixo nos inimigos... Enfim, um festival de carnificina sem motivo algum, apenas para chocar e animar os empolgados.  

Em termos técnicos God of War é indiscutivelmente bom. Os cenários mostram um clima glorioso, com desertos, templos, palácios e etc. Toda a ambientação é projetada para parecer o mais glorioso possível. Os personagens também possuem bom design e animação. Por ser um jogo produzido pelos estúdios da Sony, God of War usa o poder do Playstation 2 de maneira formidável. A parte sonora também faz bonito, com temas orquestrados e repletos de corais e impacto. As dublagens são poucas, mas fazem bonito.

Apesar de ser tecnicamente bom, God of War é um jogo despido de qualquer criatividade. Temos uma história fraca, um personagem sem qualquer carisma e um jogo que parece apelar para a violência e sangue gratuito, tudo para compensar a falta de genialidade do produto As lutas são um tédio e podem ser vencidas sem qualquer dificuldade. Ao meu ver, é um jogo que chegou onde chegou devido a uma campanha de marketing forte, mas sem muita qualidade. Sei que muitos não vão concordar, mas existem muitos jogos melhores que God of War no mercado.


























Escrito por: Dante.





























Tem mais alguma coisa? Acho que sim!


































Haha!!! Primeiro de abril, moçada!!!


Aposto que todos já estavam preparando os xingamentos, não é? Calma, gente! Essa foi a nossa pegadinha de primeiro de Abril. Já ta muito manjado criar noticias novas, ou dizer que o blog vai acabar; até por que ninguém se importaria se a Save Point acabasse!

Enfim... Eu acho God of War um dos melhores jogos já feitos. Este texto é apenas para diverti-los e mexer um pouco com o animo de alguns fãs mais xiitas do Kratos. Em breve, a verdadeira análise de God of War estará publicada aqui no blog. É isso ai, gente! Um feliz primeiro de Abril para todos! IRRÁ!!!




Escrito por: Lipe Vasconcelos.

























2 comentários:

  1. Kkkk quase acreditei

    _ Mortal Kombat BR

    ResponderExcluir
  2. sério velho esse jogo é muito, muito podre! comprei pq todo mundo falava bem mas só vi um jogo mediano!

    ResponderExcluir